Recurso contra multa por excesso de velocidade direcionada à Jari – Modelo 8

Dirijo-me atenciosamente a esta  Digna  Jarí  e  a  seus  membros  para  pedir-lhes;  por favor; o deferimento desta multa imposta e ao mesmo tempo aproveitar esta oportunidade para tecer comentários e considerações sobre a possibilidade de se rever as irregularidades que vem acontecendo nas Vias e Rodovias sob jurisdição do D.E.R. !

Acontece, Ilmos Srs., normalmente nesta(s) Via(s) e Rodovia(s), que vem se praticando irregularmente a instalação dos “Aparelhos de Fiscalização de Velocidade”.

O que temos encontrado por aí (como neste caso) são verdadeiras armadilhas  para pegar e flagrar os motoristas mais incautos e desprevenidos devido a uma falta de Sinalização mais visível e mais ostensiva.

Quero dizer e esclarecer com isto que não estou me referindo a algum tipo de desonestidade ou algo parecido e sim para procedimento de uma política de “Correta

Instalação de Sinalização” para poder evitar que se flagre “propositadamente” os veículos e os motoristas inadvertidamente.

Tal entendimento torna-se necessário devido a uma gama de protestos muito grande junto aqueles que desembolsam quantias altas para poder pagar estas multas (como é o meu caso) e sem ao menos ter condição financeira para poder honrar com este compromisso.

Acrescento também aos Ilmos Srs., que os Radares Instalados nesta Rodovia estão; sem duvida alguma; apenas  50  m.  Aproximadamente  da  Placa  de  Sinalização  R-19  que indica a Velocidade Máxima Permitida e  com  isso  esta  em  frontal  violação  com  o  que determina e estabelece o Código de Trânsito Brasileiro e a Deliberação nº 52, de 06 de Setembro de 2006.

Para comprovações estou enviando adiante trechos que reportam aos Ilmos Srs., sobre as medidas desta citada Deliberação. (Deliberação nº 52 do Contran).

Deliberação nº 52, de 06 de Setembro de 2006: Art. 5º inciso 2º:

* Para a Fiscalização de Velocidade com  o  medidor  do  tipo  fixo,  estático  ou  portátil deverá ser obrigatoriamente observada; entre a Placa de Regulamentação de Velocidade Máxima Permitida (R-19) e o medidor; uma distância compreendida  no  intervalo estabelecido na tabela constante do Anexo IIIdesta Deliberação e facultada à repetição da mesma a distância menores. (Ver tabela abaixo).

Anexo III (Delib. nº 56 de 06/09/2006) Velocidade

Regulamentada (Km/h) Intervalo de Distância (Metros) Via Urbana Via Rural

V >80 De 400 à 500 mts. De 1.000 à 2.000 mts.

V < 80 De 100 à 300 mts. De 300 à 1000 mts.

E ademais, Ilmos Srs., definitivamente estas Placas não estão instaladas desta forma como determina esta Deliberação.

Art. 90= C.T.B. “ “Sinalização insuficiente e incorreta. Ausência de sanção”.

** Não deverão ser aplicadas as sanções previstas neste Código por inobservância à Sinalização quando esta for e estiver insuficiente ou incorreta.

(Inciso 1º) O Órgão ou entidade de Trânsito com circuncisão sobre  as  Vias, Rodovias ou Avenidas é responsável pela implantação correta desta sinalização, respondendo pela sua falta, insuficiência ou incorreta colocação.

Código Nacional de Trânsito: Deveres do Motorista e Deveres do Estado, etc. . .

  • “ Qualquer irregularidade  na  Sinalização  ou  nos  Sinais  de  Trânsito  é responsabilidade do Poder Público, levando a multa ao cancelamento. Além do dever que o

motorista tem de transitar em segurança, tem também direitos para que se possa cumprir com tal dever. Se algum direito não lhe foi dado ou cedido pelo Poder Público, o motorista não tem como cumprir com o seu dever. Então ele é inocente.”*

E para finalizar: “ Todo sinal de Trânsito deverá colocar-se em posição que o torne perfeitamente legível e visível de dia e de noite e em distâncias compatíveis com a segurança e advertências” (Site do Detran/C.T.B.).Art.90,do C.T.B. !

  • Peço-lhes que verifiquem também que na “Notificação de Autuação”, enviada por este Douto Òrgão, não consta a”Tipificação dos Pontos” a registrar na Carteira Nacional de Habilitação, descrevendo a que tipo de infração o motorista cometeu: Exemplo: “3 Pontos, 4 Pontos, 5 Pontos ou 7 Pontos”, sendo assim, em que Gravidade se instala tal autuação: ”Leve, Média, Grave ou Gravíssima?????

Dados obrigatórios que devem constar da Notificação de Autuação, conforme C.T.B. e Resolução do Contran , senão a multa está inconsistente, insubsistente e irregular.*

Srs., diante deste histórico aqui apresentado que  retratam  a  fidelidade  dos acontecimentos e com base e suporte do C.T.B., peço aos Srs., a reconsideração do julgamento desta infração para  que  reverta  esta  penalidade  concedendo  o  deferimento e consequentemente a exclusão dos pontos que esta multa deve ter gerado.

Solicito o benefício do Efeito Suspensivo, conforme Art. 285 § 3 do Código de Trânsito Brasileiro, caso o presente recurso não ter sido julgado em até 30 dias da data de seu protocolo.

De antemão registro os mais sinceros agradecimentos pela preciosa atenção dispensada! Atenciosamente

OBS:O Código de Trânsito Brasileiro e o Contran não reconhecem como Placas de Sinalizações, os chamados “Painéis de Mensagens Variantes”, utilizados nas Rodovias e fornecidas pelo Centro de Controle Operacional da Auto Ban e Via Oeste. Embora não resta dúvidas que este dispositivo é de relevante importância nos casos de informação sobre o trânsito nas Rodovias, etc..

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.